domingo, dezembro 10, 2017

Especial música editada em 1967



Prometido há algum tempo atrás fica aqui o Especial 1967, uma playlist Rock no Sótão composta a partir de uma seleção de músicas editadas há 50 anos atrás e partilhada no mixcloud.
1967 foi um ano com abundância de edições de extrema qualidade para a música popular e esta recolha é uma amostra simplificada do que se produziu, tendo canções de Cream, Jimi Hendrix, Jefferson Airplane, The Doors, Buffalo Springfield e Love entre muitos outros.


quinta-feira, novembro 30, 2017

O Rock morreu mais um pouco: Zé Pedro (1956/2017)

Zé Pedro, o autêntico cavalheiro do rock em Portugal, morreu hoje último dia de novembro aos 61 anos de idade.
Guitarrista e fundador dos Xutos & Pontapés foi uma das figuras mais respeitadas e queridas da música em Portugal.
E o rock ficou mais pobre.

Obrigado para sempre Zé Pedro




Fica aqui a entrevista emitida em 20 de dezembro do ano passado e conduzida por Pedro Moreira Dias aos microfones da rádio Vodafone FM.

sexta-feira, novembro 10, 2017

The Quartet of Woah! na Prog Magazine

A Prog Magazine é possivelmente a revista internacional de referência no que diz respeito aos sons do rock progressivo.
Foi pois uma muito agradável surpresa quando na sua edição nº81 de 12 de outubro nos deparámos com uma página dedicada aos nossos The Quartet of Woah! a propósito do seu novo trabalho, um álbum homónimo lançado em maio deste ano, quase cinco anos depois da estreia auspiciosa com Ultrabomb.
Não deixem de passar pela sua página no bandcamp onde está disponível para escuta.


sexta-feira, outubro 20, 2017

Rock no Sótão - A memória do Rock à mistura

A memória do Rock à mistura com uma seleção de músicas razoavelmente eclética. 
No decorrer de pouco mais de uma hora é possível encontrar Lou Reed, The Black Keys, AC/DC, Devo, U2, Therapy e muitos outros.
Para qualquer questão relacionada com a escolha de musicas é fazer comentar. Ninguém fica sem resposta.

sábado, outubro 14, 2017

Tom Petty: 1950 – 2017

Mais um dos nossos heróis que deixa este mundo. O rock'n'roll ficou mais pobre com a morte de Tom Petty, ocorrida no passado dia 2 de outubro aos 66 anos de idade.
Incluído na lista de artistas que nunca deram espetáculos em Portugal anteriormente publicada, vem aqui à memória um dos melhores trabalhos de Petty, o álbum Damn The Topedoes de 1979 com dois recortes alusivos: um anúncio da distribuidora Polygram (desde 1999 com o nome Universal Music Portugal)  e a critica ao álbum num texto com autoria de Ana Rocha, ambos publicados na Música & Som nº56 de julho/agosto de 1980.


domingo, outubro 01, 2017

10 Artistas que nunca vieram a Portugal

É inegável que Portugal já se estabeleceu como ponto de paragem para os artistas de Rock mais famosos. Sabendo nós que pelas características geográficas se torna difícil a passagem por cá, a melhoria das redes viárias que ocorreu a partir da nossa entrada na então CEE (Comunidade Económica Europeia) atual União Europeia, ajudou imenso e notoriamente há mais ou menos 30 anos é relativamente fácil a quem vá a Espanha que dê um pulo até aqui.
No entanto há alguns artistas da minha preferência que nunca vieram mesmo e é a 10 desses que vou aqui fazer referência.
Por curiosidade alarguei a pesquisa a Espanha e paises vizinhos e fiquei a saber que nuestros hermanos já puderam ver quase todos os referidos nesta lista.
E começo pelos canadianos Rush, um trio que mantém a mesma formação desde o primeiro álbum (1974), ainda no ativo mas retirado da estrada e que conta com uma carreira que ultrapassa os 40 anos de duração, durante a qual venderam mais de 40 milhões de discos. Nunca tocaram em Espanha e espantosamente uma única vez em França (1 de maio de 1992), mas 34 na Alemanha e 115 vezes no Reino Unido.




Uma das maiores referências para o autor deste blog, também com longa carreira e neste caso com bastantes mudanças de formação, tem origem nos Estados Unidos mas é infelizmente pouco conhecida em Portugal, são os Blue Oyster Cult.
Banda ainda no activo e a fazer digressões regulares, particularmente no seu país natal, esteve seis vezes em Espanha entre maio de 1975 (incrível! num período considerado dourado para eles) e há pouco tempo atrás, julho de 2017 em Barcelona. França viu-os 52 vezes e a Alemanha 99.




Com muito mais notoriedade temos os ingleses Black Sabbath, com carreira começada em 1968 e terminada em fevereiro deste ano num concerto em Birmingham (ver aqui).
Tocaram em França por 21 ocasiões, e têm na história quatro passagens por Espanha sendo que três destas aconteceram no mesmo ano, 1983 na tournée de Born Again com Ian Gillan como vocalista, o que como sabemos foi de muito curta duração.
Os Sabbath tiveram duas datas agendadas para Portugal em abril de 1973 integrados no Cascais Jazz mas cancelados segundo consta na sua página oficial.





Estes Espanha também nunca viu, os Led Zeppelin com uma carreira frutuosa mas de apenas 12 anos atuaram em França por 7 vezes e na Alemanha em 25 ocasiões.





Apesar de longa carreira e atribulações de vária ordem os Allman Brothers Band formados em Jacksonville na Florida deram muitos e longos concertos na maior parte dos anos em que estiveram activos. No entanto pouco vieram até à Europa, o mais perto de nós que estiveram foi em França por duas ocasiões: 1980 e 1991.




Ozzy Osbourne nunca atuou em Portugal, nem com os Black Sabbath nem em nome próprio inclusive no Ozz Fest, festival que apadrinhou e que passou pelo Estádio do Restelo em junho de 2002 e que trouxe bandas como Tool e Slayer.
No decurso da sua interessante carreira a solo foi por 7 ocasiões a Espanha, entre 1989 e 2012.





Os Queen nunca vieram ao nosso país com a sua formação original mas estiveram 8 vezes em Espanha entre 1974 e 1986.



Frank Zappa deu 9 concertos em Espanha, o primeiro aconteceu com os Mother of Invention a 4 de outubro de 1974 em Badalona.



Fleetwood Mac, já com uns espantosos 50 anos em tournée estiveram 7 vezes em França mas além de Portugal no pais vizinho também nunca tocaram.




Tom Petty nunca actuou em Espanha mas deu 6 concertos em França, o primeiro dos quais em 1977 no Pavillion de Paris (que fechou em 1980).



Fontes de informação usadas: páginas oficiais e setlist.fm

domingo, setembro 17, 2017

The Outlaws (1975)

Anúncio publicado na revista Rock & Folk de novembro de 1975 relativo ao lançamento do primeiro disco da banda de rock sulista The Outlaws.
Este álbum, auto intitulado, foi produzido por Paul Rothchild e tem dez temas, fechando com o que viria a ser um dos clássicos do grupo, Green Grass & High Tides.


quarta-feira, setembro 13, 2017

Música & Som, recuando 40 anos

Destaco neste post uma das primeiras edições da Música & Som, a número seis, com data de 21 de abril de 1977 e com Rolling Stones na capa (um pouco danificada por sinal).
Mais em baixo uma análise ao disco Astoundind Sounds, Amazing Music dos britânicos Hawkwind escrita por João David Nunes, que foi entre muitas outras coisas um dos fundadores da Rádio Comercial em 1979.




terça-feira, agosto 15, 2017

Wishbone Ash - No Smoke Without Fire

Em destaque desta vez no prato do gira-discos um L.P. dos Wishbone Ash, o seu nono álbum de estúdio, quanto a mim já bem longe da qualidade de um Argus (1972), por exemplo.
Trata-se aqui da prensagem nacional de No Smoke Without Fire, disco originalmente editado em 1978 que comprei uns dez anos depois a preço muito simpático, estava digamos que esquecido no fundo de um lote.



Ficam para amostra talvez os melhores temas aqui incluídos, três canções que espero não façam 'cócegas' a ninguém, como aconteceu com um post dos Krokus...

Wishbone Ash - Like a Child (com uma magnifica introdução)
Wishbone Ash - The Way of the World
Wishbone Ash - You See Red

domingo, julho 23, 2017

Deep Purple, Time For Bedlam no MEO Arena

Com poucos dias de diferença tivemos a atuar em Portugal dois monstros do Rock, algo muito bom e ao mesmo tempo pouco habitual.
Depois dos Aerosmith a 26 de junho, que aqui relatei oportunamente, vieram no passado dia 4 de julho e também ao MEO Arena (mas neste caso com palco colocado a meio do recinto) os ainda mais históricos Deep Purple.
Os britânicos, em mais uma data da "The Long Goodbye Tour", apresentaram temas do seu recente trabalho discográfico, Infinite, mas incluidos num alinhamento de músicas onde inevitavelmente desfilaram muitos dos seus clássicos como Hush, Smoke on the Water, Strange Kind of Woman, Lazy, Fireball e Black Night entre outros.
Do que um concerto como este tem de melhor é que estes são músicos à antiga e o que tocam ao vivo não é, nem tem de ser, réplica do que ficou gravado no disco. Há improvisações, vários momentos de solos, seja de guitarra, teclas ou viola baixo e mesmo com um desfilar de temas já previsto é dinâmico.
Isto, que para alguns jornalistas são demonstrações aborrecidas e escusadas das qualidades do músico, está na essência de um espectáculo de rock e neste campo os Deep Purple estão muito bem servidos com Don Airey e Steve Morse, afinal de contas os 'jovens' da banda, a mostrarem o seu saber.










Uma nota de apreço para a excelente escolha da organização no tocante ao grupo que fez a primeira parte: UHF.
Os portugueses tocaram 45 minutos cheios da sua garra habitual e doaram parte do seu cachet e receita de merchandise aos bombeiros de Pedrógão Grande.






sexta-feira, julho 07, 2017

Aerosmith, Let the Music Do The Talking

Eles pediram... Let the Music, e nós deixamos... Do The Talking.
Durante cerca de duas horas os Aerosmith, com Joe Perry e Steven Tyler em natural destaque, mostraram porque ainda são considerados do melhor que se faz na arte do Rock como espetáculo provocador de emoções fortes.
Perante um MEO Arena completamente cheio desfilaram temas que estiveram nos tops como I Don't Want to Miss a Thing, Love in an Elevator ou Cryin', clássicos dos seus melhores anos (quanto a mim os setentas claro) como Seasons of Wither ou Sweet Emotion e algumas versões que habitualmente interpretam como Oh Well, Come Together ou Mother Popcorn (que trouxe à lembrança o duplo vinil Live Bootleg).
Fica aqui a gravação 'caseira' com a abertura do concerto do passado dia 26 de junho, Let the Music Do The Talking, o tema escrito por Perry para o seu primeiro álbum a solo e depois reescrito por Tyler para o disco de regresso Done with Mirrors

 


terça-feira, julho 04, 2017

Ten Years After em Portugal

No próximo 3 de agosto (quinta-feira), integrados no festival Flower Power Fest que vai decorrer perto da praia de Carcavelos, vamos ter em concerto os lendários Ten Years After. E mesmo dia temos o bónus de também poder apreciar o coletivo Led On, excelente tributo de músicos portugueses aos Led Zeppelin.
Os T.Y.A. têm agora como frontman Marcus Bonfanti, um promissor guitarrista e vocalista que já tem alguns álbuns editados e que era visto como High Hope em julho de 2010 pela revista Classic Rock Magazine.

sexta-feira, junho 23, 2017

Aerosmith, o fim em 1980?

Na contagem decrescente para o concerto que se realiza na próxima 2ª feira em Lisboa fica uma curiosidade já com 36 anos.
Um artigo que traça parte da história da que hoje se pode chamar primeira fase do grupo e que na altura se pensava final, após as atribulações que levaram à saída de Joe Perry da formação em julho de 1979, história contada aqui no Ultimate Classic Rock.
Os Aerosmith voltaram aos discos logo em 1982 com o excelente e diga-se de passagem mal recebido Rock in a Hard Place gravado com dois novos guitarristas, Jimmy Crespo e Rick Dufay, pois em 1981 também Brad Whitford havia saido da banda.
Peça assinada por António Ramos no jornal Musicalíssimo nº39 de julho de 1981.

sexta-feira, junho 16, 2017

Aerosmith de volta a Portugal

É já no próximo dia 26 de junho, 2ª feira, que os norte-americanos Aerosmith regressam a Portugal para um concerto no MEO Arena, um espectáculo a propósito da digressão de despedida dos palcos Aero-Vederci Baby!
Segundo as minhas contas é a terceira presença da banda de Boston no nosso país, das duas anteriores escreve-se um pouco mais abaixo.


Antes, e para os saudosistas, pego numa gravação do Lança-Chamas onde foi feito um especial Aerosmith que segundo as minhas antigas anotações foi emitida a 24 de março de 1984.
Esta gravação foi partilhada pelo blog Lista Rebelde aqui, e aproveitei este som para fazer uma versão speed corrected o mais aproximada possível da realidade já que a gravação originalmente partilhada rolava a uma velocidade mais lenta (a passagem do tempo não perdoa as cassetes e seus aparelhos de leitura).



Em relação às duas anteriores presenças dos Aerosmith em Portugal, a primeira foi em Cascais, na Praça de Touros a 12 de junho de 1994 durante a digressão de Get a Grip com os Extreme na primeira parte.
A propósito desta passagem há uma interessante reportagem do programa da SIC Portugal Radical no Youtube.


A segunda passagem foi na última data da tournée Nine Lives, ou It's a Little South of Sanity segundo o bilhete, em que foram cabeça de cartaz no 2º dia do festival T99 que decorreu no Estádio Nacional em Oeiras nos dias 16, 17 e 18 de julho de 1999.


domingo, junho 11, 2017

Os 50 álbuns que fizeram o Prog Rock

The 50 Albums That Built Prog Rock foi um destacável da Classic Rock Magazine distribuído com a edição nº146 de julho de 2010.
Esta lista dos 50 álbuns que fizeram o Prog Rock foi coligida depois da consultadas diversas personalidades de alguma forma relacionadas com esta área do Rock como Steven Wilson, Carl Palmer, Dave Pegg, Alice Cooper, e membros de Marillion, Pallas, Mastodon, Dream Theater, etc.
Como qualquer lista do género tem escolhas polémicas ou subjetivas mas serve também para trazer à discussão obras há muito esquecidas e merecedoras de serem redescobertas ou injustamente nunca apreciadas.
Além disso ou por isso mesmo, o Rock no Sótão gosta de listas.


Lista completa por ordem cronológica:

Freak Out! - Frank Zappa & The Mothers of Invention, 1966
Pet Sounds - The Beach Boys, 1966
Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band - The Beatles, 1967
Procol Harum - Procol Harum, 1967
The Piper At The Gates Of Dawn - Pink Floyd, 1967
Days Of Future Passed - The Moody Blues, 1967
The Thoughts Of Emerlist Davjack - The Nice, 1967
In The Court Of The Crimson King - King Crimson, 1969
Liege & Lief - Fairport Convention, 1969
Volume Two - Soft Machine, 1969
Air Conditioning - Curved Air, 1970
The Least We Can Do Is Wave To Each Other - Van der Graaf Generator, 1970
Magma - Magma, 1970
Once Again - Barclay James Harvest, 1971
Aqualung - Jethro Tull, 1971
In The Land Of Grey And Pink - Caravan, 1971
Tarkus - Emerson, Lake & Palmer, 1971
Moving Waves - Focus, 1971
Fragile - Yes, 1972
Foxtrot - Genesis, 1972
Octopus - Gentle Giant, 1972
Dark Side Of The Moon - Pink Floyd, 1973
Tubular Bells - Mike Oldfield, 1973
Birds Of Fire - Mahavishnu Orchestra, 1973
Selling England By The Pound - Genesis, 1973
Brain Salad Surgery - Emerson, Lake & Palmer, 1973
Angel's Egg - Gong, 1973
Journey To The Centre Of The Earth - Rick Wakeman, 1974
Crime Of The Century - Supertramp, 1974
Eldorado, A Symphony by The Electric Light Orchestra, 1974
Autobahn - Kraftwerk, 1974
Warrior On The Edge Of Time - Hawkwind, 1975
Scheherazade - Renaissance, 1975
Moonmadness - Camel, 1976
Tales Of Mystery And Imagination - The Alan Parsons Project, 1976
Leftoverture - Kansas, 1976
Peter Gabriel - Peter Gabriel, 1977
A Farewell To Kings - Rush, 1977
The Kick Inside - Kate Bush, 1978
Asia - Asia, 1982
90125 - Yes, 1983
Misplaced Childhood - Marillion, 1985
Operation: Mindcrime - Queensryche, 1988
When Dream And Day Unite - Dream Theater, 1989
OK Computer - Radiohead, 1997
Blackwater Park - Opeth, 2001
Deloused In The Comatorium - The Mars Volta, 2003
Deadwing - Porcupine Tree, 2005
Black Holes And Revelations - Muse, 2006
Crack The Skye - Mastodon, 2009



segunda-feira, junho 05, 2017

Rock Rendez Vous: Cartaz de Julho 1981

"Música Rock em disco e ao vivo com o melhor som de Lisboa."
Anúncio publicado no Musicalíssimo nº41 relativo às actuações da semana no clube da rua da Beneficência nº175, o célebre Rock Rendez Vous.
Tínhamos então de Almada Iodo e Xutos e Pontapés, do Porto Jáfumega e de Lisboa a Salada de Frutas. Um bom cartaz de música Rock ao vivo, não?




sexta-feira, maio 26, 2017

Monsters of Rock 1981 (cartaz)

A propósito da publicação anterior fica aqui o cartaz de promoção do festival Monsters of Rock na sua segunda edição.
Vinte e dois de agosto de 1981, um sábado bem passado em Castle Donington com AC/DC como cabeça de cartaz. e uma audiência estimada na ordem das 65 mil pessoas.
A quem tenha curiosidade e queira saber mais sobre este histórico evento aconselho uma ida até aqui, uma página de informação com relatos, fotografias e testemunhos de quem lá esteve.




Encontrei pelo Youtube um pequeno clip da entrada em palco dos AC/DC.



terça-feira, maio 23, 2017

Kerrang, agosto de 1981 (publicidade)

Anúncio de página inteira a promover Fire of Unknown Origin dos Blue Oyster Cult, publicado na ainda muito jovem revista Kerrang, edição nº2 ainda, de agosto de 1981.
Relativamente a este excelente álbum diz-se que prova que os B.O.C. estão num campeonato à parte dos restantes.
Há também chamada de atenção para a atuação ao vivo da banda, a 22 de agosto, em Castle Donington no festival Monsters of Rock.


domingo, maio 14, 2017

Rock em Stock - A memória e as músicas (atualização)



Provavelmente a publicação mais lida desde sempre neste blog foi Rock em Stock - A memória e as músicas, escrita há mais de dez anos!
Ora bem, parte do seu conteúdo era um player com músicas que ouvia habitualmente no Rock em Stock, numa listagem recolhida naturalmente de acordo com a minha memória e gosto pessoal. O serviço web que suportava esta lista de músicas já encerrou atividades e decidi fazer uma atualização desse post com a inclusão de um player mixcloud devidamente carregado com um especial Rock em Stock pois claro.
Com cerca de 1 hora de duração e músicas de Nina Hagen, Ramones, Girlschool, The Police, Ultravox e Styx entre tantos outros, fica por aqui partilhada assim como também pelo antigo post.
Este é também o primeiro 'podcast' do Rock no Sótão que com o selo AtticRadio em breve trará mais memórias Rock em formato música.


terça-feira, abril 25, 2017

De volta a 1967 com a Uncut (com playlist)

A revista inglesa Uncut destaca na sua mais recente edição um especial Summer of Love, celebrando o revolucionário verão de 1967.
Estamos já a 50 anos de distância e, como se sabe, os números redondos são muito apelativos para evocar períodos importantes.


Além de diversos artigos alusivos a 1967 a Uncut reuniu uma seleção de 50 músicas que seguimos para aqui apresentar misturadas em forma de playlist com 25 canções cada e partilhadas no Mixcloud.




01 The Seeds  - Can't Seem to Make you Mine
02 Donovan - Sunshine Superman
03 The Mamas And The Papas - Strange Young Girls
04 Sonny and Cher - Little Man
05 The Electric Prunes   I Had Too Much To Dream Last Night
06 Buffalo Springfield - For What It's Worth
07 The Doors - Light My Fire
08 The Youngbloods - Get Together
09 The Beatles - Strawberry Fields Forever
10 13th floor Elevators - Levitation
11 The Moving Sidewalks - 99th Floor
12 The Soft Machine - Feelin Reelin Squeelin
13 Jefferson Airplane - White Rabbit
14 Big Brother & The Holding Company - Down On Me
15 Grateful Dead - Viola Lee Blues
16 The Move - I Can Hear The Grass Grow
17 The Purple Gang - Granny takes a trip
18 Cream - Tales of Brave Ulysses
19 A Whiter Shade Of Pale - Procol Harum
20 Scott Mckenzie - San Francisco
21 Strawberry Alarm Clock - Incense And Peppermints
22 The Third Bardo - I'm Five Years Ahead Of My Time
23 Traffic - Paper Sun
24 The Attack - Colour Of My Mind
25 Moby Grape - Omaha




26 Sly And The Family Stone - Underdog
27 The Association - Windy
28 The Beach Boys - Heroes And Villains
29 Bee Gees - Every Christian Lion Hearted Man Will Show You
30 The Byrds - Lady Friend
31 The Incredible String Band - Way Back In The 1960s
32 Pearls Before Swine - Morning Song
33 Keith West - Excerpt From A Teenage Opera
34 Eric Burdon And The New Animals - San Franciscan Nights
35 The Jimi Hendrix Experience - Burning Of The Midnight Lamp
36 Pink Floyd - Interstellar Overdrive
37 The Rolling Stones - We Love You
38 The Small Faces - Itchycoo Park
39 Vanilla Fudge - You Keep Me Hangin On
40 The Chocolate Watchband - Are You Gonna Be There (at The Love In)
41 Family - Scene Through The Eye Of A Lens
42 Tomorrow - Revolution
43 The Who - I Can See For Miles
44 Bonzo Dog Band - Death Cab For Cutie
45 Love - A House Is Not A Motel
46 The Pretty Things - Defecting Grey
47 Fifty Foot Hose - Red The Sign Post
48 Country Joe And The Fish - I Feel Like I'm Fixin' To Die
49 The Charlatans - Alabama Bound
50 The Smoke - My Friend Jack

sexta-feira, março 17, 2017

Revista Heavy (Brasil) Nº1

Destaque para a edição nº1 da revista brasileira Heavy com data de Outubro de 1986.
Reprodução da capa e pequeno artigo biográfico sobre os Aerosmith que haviam regressado aos discos no ano anterior com um bom trabalho de nome Done With Mirrors.




segunda-feira, fevereiro 06, 2017

Pub 1981

Imagem do jornal Musicalissimo nº25 com data de 24 de Março de 1981.
Trata-se de publicidade da editora Radio Triunfo a promover o duplo LP dos Eagles gravado ao vivo.


segunda-feira, janeiro 09, 2017

O melhor de 2016 pelo Rock no Sótão

Entrámos já no ano novo e naturalmente de volta ao 'Sótão' fica a habitual lista referente aos melhores discos do ano passado, escolhidos naturalmente de entre aqueles que ouvimos com mais atenção.
Com os mais apreciados no topo aqui se apresenta:

The Temperance Movement – White Bear
The Rolling Stones - Blue and Lonesome
Black Mountain - IV
Blues Pills – Lady In Gold
Joe Bonamassa - Blues Of Desperation
Chris Robinson Brotherhood - Anyway You Love, We Know How You Feel
Rival Sons - Hollow Bones
Eric Clapton - I Still Do
Metallica - Hardwired.To Self-Destruct
Wolf People - Ruins
DeWolff – Roux-Ga-Roux
Ray Lamontagne - Ouroboros
Wolfmother - Victorious
The Brian Jonestown Massacre - Third World Pyramid